2008

Cecília Mendes Barros
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Oficina-Escola de Artes e Ofícios – POEAO
Idade: 23

O projeto Oficina-Escola de Artes e Ofícios oferece curso profissionalizante para jovens de baixa renda, entre 16 e 21 anos, principalmente aqueles indicados para medidas sócio-educativas. O curso trabalha com a formação de jovens na área de construção civil, com enfoque na conservação e restauração de imóveis históricos. Com o oferecimento de uma bolsa-auxílio, acompanhamento psico-pedagógico e pré-condição de permanência no curso de acordo com a freqüência regular e bom desempenho escolar, os jovens recuperam sua auto-estima e identificam-se com uma atividade profissional de caráter sócio-cultural, conquistando sua inserção ou re-inserção social positiva. Atualmente o projeto atende cerca de 220 jovens distribuídos em três municípios do Estado de São Paulo (Iperó, Iguape e Santana de Parnaíba), mas já teve atuação também em cidades do Ceará, Espírito Santo e Minas Gerais, tendo conquistado vários prêmios no Brasil e no Exterior.

 

Cláudio Antonio Adão
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Pavilhão do Amanhã
Idade: 24
Site: http://www.projetocarmim.org.br

Cláudio é Mestre-Sala e, juntamente com sua irmã Cláudia – Porta-Bandeira defende a Escola de Samba Camisa Verde e Branco no desfile de Carnaval. Antes disso, participaram um bom tempo do Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Flor de Vila Dalila. Aproveitando essa experiência, eles resolveram fazer um trabalho a partir da dança de Mestre-Sala e Porta-Bandeira, contribuindo com a formação escolar e cidadã das crianças, por meio de oficinas de expressão corporal, dança, artes plásticas, resgate histórico e processo de produção do carnaval. Além do foco no carnaval, o curso tem também como fundamento pedagógico a cultura afro-Brasileira e a questão racial. Esse projeto é realizado com crianças de 7 a 11 anos, da comunidade de Vila Dalila, todos os sábados à tarde, de abril a dezembro, em parceria com o Geledés – Instituto da Mulher Negra e o projeto Carmim, que disponibilizam recursos materiais e técnicos para a realização e concepção das oficinas.

Daniel Neves de Faria
São Paulo – Programa Iam
Projeto: ORPAS – Obras Recreativas, Profissionais, Artísticas e Sociais
Idade: 27
Site: http://www.orpas.org.br

Daniel foi um dos fundadores da ORPAS, em 2005, com o propósito de promover a integração social da comunidade da Chácara Santana e Parque Santo Antônio, na zona Sul de São Paulo. A ORPAS proporciona o atendimento a crianças e adolescentes, de 6 a 18 anos que estão em situações de risco social, com a implementação de cursos e atividades de arte, esporte e formação profissional. Por meio de orientação pedagógica e metodologias adequadas para cada fase do desenvolvimento infanto-juvenil, a equipe de trabalho da ORPAS tem obtido bons resultados na melhoria do rendimento escolar dessas crianças e adolescentes, com estímulo à consolidação de diversas habilidades fundamentais.

Diego Rodrigues de Miranda
São Paulo – Programa Iam
Projeto: GAM – Grupo de Adolescentes Multiplicadores em Rede de São José dos Campos
Idade: 22
Site: http://www.gamrede.org.br

Com a criação do GAM, em 2005, Diego, juntamente com outros jovens de São José dos Campos, deu impulso ao trabalho de mobilização, articulação e organização de fóruns de discussões sobre políticas públicas para a juventude e fortalecimento do protagonismo juvenil. O GAM trabalha na formação e conscientização de jovens para as questões de saúde, visando a diminuição da vulnerabilidade juvenil em relação às DST/AIDS, drogas, gravidez na adolescência, violência etc. Como reconhecimento da importância desse trabalho, em 2007 a prefeitura de São José dos Campos firmou um convênio com o GAM para o desenvolvimento do programa “Lado a Lado com a Prevenção”, já renovado para 2008, e que prevê a formação de 1.000 adolescentes multiplicadores no Vale do Paraíba, para o desenvolvimento de ações de conscientização e orientação com outros jovens.

Edson Bezerra da Silva
São Paulo – Programa Iam
Projeto: CPA
Idade: 25

O projeto CPA, que Edson desenvolve junto com outros jovens, nasceu em 2007 com a preocupação de conscientizar jovens de baixa renda como agentes de transformação social, no bairro dos Pimentas, município de Guarulhos – SP. Por meio de uma metodologia de Conscientização, Planejamento e Ação, jovens moradores daquela região discutiram sobre seus problemas e seus direitos, identificaram as alternativas possíveis e necessárias para a mudança de suas realidades, realizaram uma Conferência de Ações Sociais Juvenis e implantaram o Fórum da Juventude. Além de organizarem um mapeamento social daquele local e proporcionarem a apropriação dessas informações por parte da própria comunidade, os jovens criaram mecanismos concretos e permanentes para a participação da juventude no círculo de debates e formulação de políticas públicas, conquistando também a implantação do Conselho Municipal da Juventude naquela cidade.

Geisson Valério da Silva
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Cinematheus
Idade: 20

A proposta do Cinematheus é de proporcionar às comunidades moradoras do bairro de São Mateus, zona Leste de São Paulo, o uso dos recursos audiovisuais como ferramentas para mobilizar a comunidade a refletir sobre seus problemas e buscar a transformação dessa realidade. O projeto está estruturado por quatro núcleos, com o intuito de proporcionar formações específicas e complementares na área de audiovisual: pesquisa, criação, projeção de filmes nacionais e formação de atores. Geisson e demais articuladores dessa iniciativa pretendem estabelecer o foco na “reciclagem de materiais”, organizando a produção de roupas para “moda alternativa” e de curtas metragens sobre esse tema, o que contribui para a consciência e comportamentos em prol da qualidade de vida.

Jackson Nunes
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Associação Cortiços do Centro
Idade: 22

A Associação Cortiços do Centro foi criada em 1996 por membros da comunidade, que estavam vivenciando baixas condições de moradia nos bairros centrais da cidade de Santos – SP. Apesar de serem casarões históricos, cujas construções ocorreram entre o século XIX e início do século XX, essas edificações não tiveram um tratamento adequado de preservação por parte do poder público, sendo ocupadas e transformadas em habitações coletivas de populações pobres, como conseqüência do déficit habitacional e da exclusão social. Frente às condições degradadas de habitação e de insalubridade, comprometidas pela situação de alto índice de desemprego e baixo nível de escolaridade, Jackson, que foi criado naquele local, passou a atuar de forma destacada na Associação, como um mecanismo de organização e mobilização dos moradores para a conquista de novas moradias naquela mesma região e diversas atividades voltadas à saúde, educação, empregabilidade, cultura e lazer.

Janaina Cristina da Silva
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Jovens na luta pelo primeiro emprego
Idade: 21

Janaína é uma liderança comunitária do Movimento Sem Teto do Centro, na região central de São Paulo, que atua com um grupo de aproximadamente 10 jovens na mobilização de outros jovens para diversas atividades. O foco principal das ações é o acesso ao primeiro emprego e, para tanto, trabalham com a formação e organização dos jovens para reivindicar o direito ao emprego ou para trabalhar em oportunidades surgidas para frentes de trabalho. Além da promoção de atividades culturais, o grupo organiza palestras informativas sobre DST/AIDS, drogas e gravidez na adolescência. A iniciativa conta com a colaboração do Movimento Sem Teto do Centro e da ONG APOIO – Associação de Auxílio Mútuo.

João Victor Pellegrini do Nascimento
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Treme Terra
Idade: 24
Site: http://www.jovemconsciente.org.br

Em Fevereiro de 2000 foi criado o Movimento Jovem Consciente, uma entidade civil sem fins lucrativos, fruto da preocupação de moradores do Morro do Querosene, zona Oeste de São Paulo, com a falta de perspectiva para a juventude da periferia do município. Essa articulação proporcionou a criação do Projeto Treme Terra, que atualmente atende diretamente a 200 crianças e jovens, entre 10 e 21 anos, em atividades de formação para informática, música, dança e artes marciais como capoeira, Muay Thai e Jiu-Jitsu. Além disso, o projeto promove atividades com a participação direta da comunidade, tais como saraus, oficinas abertas, festivais de música, feiras e eventos esportivos, o que contribui para os objetivos maiores de valorização da cultura afro-Brasileira, da educação, da geração de empregos e da convivência em harmonia na diversidade social.

Juliana de Oliveira Rodrigues
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Casa Mestre Ananias – Centro Paulistano de Capoeira e Tradições Baiana
Idade: 25
Site: http://www.uirapurubr.com.br

A Casa Mestre Ananias é um espaço cultural, que funciona em sistema de mutirão para manutenção e organização das atividades, promovendo a cultura afro-Brasileira por meio da capoeira tradicional e samba de roda. O propósito da Casa é reforçar a identidade cultural da população, oferecendo atividades sócio-educacionais e recreativas a crianças e jovens, moradores do bairro de Bela Vista, na cidade de São Paulo, num ambiente que promova o sentido de pertencimento, de auto-estima e de integração social e inter-geracional. A Casa Mestre Ananias tem parceria com a Uirapuru Assessoria Cultural e Eventos, obtendo também apoio do Governo Federal e Governo do Estado de São Paulo e sendo reconhecida pelo Selo Cultura Viva do Ministério da Cultura, com diversos prêmios já conquistados.

Lucas de Abreu Pinto
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Inst. Muda de Responsabilidade Socioambiental da Propriedade Urbana
Idade: 21

A iniciativa trabalha com a sensibilização e orientação de moradores e funcionários de prédios residenciais, visando a conscientização socioambiental e o desenvolvimento da responsabilidade social cidadã. Trata-se do estímulo a comportamentos que visam a sustentabilidade da vida urbana, por meio da coleta seletiva de lixo, do uso adequado da água e da energia elétrica e das atitudes que contribuam para a segurança predial, dentre outras ações. O projeto ocorre inicialmente nos bairros de Higienópolis e Perdizes, na cidade de São Paulo, em caráter de projeto-piloto, mas tem como meta a expansão para outras regiões do município. Atualmente a iniciativa conquistou a parceria da Ashoka, na participação do projeto Geração Muda Mundo.

Maíra Pappiani Lacerda
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Ponto de Cultura Krukutu
Idade: 28
Site: http://www.ideti.org.br

Maíra é filha de índio da etnia Krenaki. Sua história de vida é de convivência permanente com várias etnias indígenas, que freqüentavam sua casa. Formada em História pela USP, decidiu trabalhar em prol do povo Guarani, em três aldeias instaladas nas regiões periféricas da cidade de São Paulo – Krukutu, Tekoá Pyaú e Tenonde Porã, com o intuito de fortalecer a identidade e a diversidade dos povos indígenas, proteger e divulgar o pensamento e o conhecimento dessa cultura e buscar alternativas para o desenvolvimento sustentável dos respectivos territórios. Nos espaços do CECI – Centro de Educação e Cultura Indígena, na aldeia Krukutu e Tekoá Pyaú, jovens daquelas comunidades vêm participando de oficinas culturais relacionadas às tradições guarani de desenho artístico, técnicas serigráficas, pesquisa e experimentação de matérias-primas para artesanato, técnicas tradicionais e produção de audiovisual. Essas iniciativas ocorrem por meio de parcerias entre o IDETI – Instituto de Tradições Indígenas, a Secretaria Municipal de Educação, para as atividades nos CECIs, e o Ministério da Cultura, tendo o reconhecimento com Pontos de Cultura.

Paula Monteiro Takada
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Favela Atitude
Idade: 27
Site: http://www.favelaatitude.multiply.com

Favela Atitude é um coletivo de jovens, do qual Paula faz parte, moradores das favelas Real Parque e Jardim Panorama, no bairro do Morumbi, que promove ações para o engajamento de outros jovens na mobilização e desenvolvimento da comunidade local. Frente à precariedade de suas condições de vida e de moradia, os jovens do Favela Atitude trabalham, desde 2004, com atividades de cultura e comunicação como estratégias de romper com o imobilismo e com a falta de perspectiva social da juventude e seus familiares. Por meio da produção de vídeos-documentários, de leituras coletivas com debates, da disseminação da cultura Hip-Hop e do sapateado o grupo tem contribuído para a integração e identidade social dessas comunidades, que possuem cerca de 8 mil pessoas no total, nos eventos chamados de Manifestos Culturais e no Cine Favela.

 

Priscila Tereza Pio
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Ponto de Cultura Labrimp e MEB Brincando na Universidade
Idade: 24

Priscila atua, de forma voluntária, no Laboratório de Brinquedos e Materiais Pedagógicos da Faculdade de Educação da USP. Como pedagoga formada leva esse projeto, reconhecido como Ponto de Cultura pelo Ministério da Cultura, para fora do espaço da Universidade, num trabalho com escolas municipais de educação infantil. A proposta dessa iniciativa com as EMEIs é de valorizar a cultura imaterial do brincar, como contribuição significativa para o desenvolvimento da capacidade lúdica das crianças, por meio de jogos e brincadeiras. Além do trabalho direto com crianças, as ações envolvem atividades em oficinas com os pais, educadores e comunidade em geral, sensibilizando-os para a criação de espaços de brincar e para a sustentabilidade desses espaços nas comunidades locais.

Rafael Victor Bordon
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Música e Meio-Ambiente
Idade: 24

Iniciado em 2004, o projeto envolve crianças e adolescentes entre 8 e 18 anos, pertencentes a famílias de baixa renda no bairro de Jova Rural, zona Norte do município de São Paulo. O objetivo do projeto é proporcionar a inclusão social, a difusão cultural e a conscientização ambiental dessa população, por meio da confecção de instrumentos musicais com materiais naturais e reciclados, e da participação em diversas oficinas e exposições de artes plásticas, artes cênicas, música, dança, esportes e meio ambiente. As atividades se desenvolvem no Núcleo Sócio-Educativo Mulheres Amigas de Jova Rural, Núcleo Sócio-Educativo Jardim Fontális e Centro de Integração à Cidadania – Cic Norte.

Rogério José da Silva
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Jovens Conscientes de Heliópolis
Idade: 26
Site: http://www.unas.org.br

A partir da percepção de lideranças sobre a importância da comunicação para a organização da comunidade em torno de suas lutas por condições de moradia e de vida, em 1997 os moradores da favela de Heliópolis, zona sul de São Paulo, conquistaram a instalação de uma rádio comunitária. Ao observar o potencial de comunicação desse instrumento, que é parte do cotidiano de suas vidas, Rogério e um grupo de jovens daquela comunidade, juntamente com a organização UNAS, criaram oficinas para a formação de outros jovens, associando cultura e técnicas de informação de massa. Envolvidos por oficinas de Hip-Hop, dança e diversas expressões da arte, uma turma de 48 jovens aprende também a elaborar uma programação, aprimorar-se na locução e criar vinhetas para a rádio, o que promove a auto-estima dos participantes e o protagonismo juvenil. Como resultado desse trabalho, além de levar informação, disseminar a cultura e proporcionar entretenimento, o projeto Jovens Conscientes de Heliópolis tem conseguido articular os diversos grupos de jovens e valorizar as identidades de uma comunidade com 125 mil pessoas, que não tem espaço em outros meios de comunicação e de manifestações culturais.

Rosiane Alves Santos
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Combate à verminose infantil
Idade: 23

No curso de Farmácia da Universidade Anhembi Morumbi, Rosiane articulou-se com outros alunos para direcionar os conhecimentos apreendidos em favor de crianças, pertencentes a famílias de baixa renda com condições insalubres de vida e de moradia. Com a conquista do apoio de professores, de técnicos e da otimização de recursos e infra-estrutura de saúde disponíveis na Universidade, esse grupo de alunos organizou um trabalho sistemático e voluntário para diagnosticar, orientar e tratar crianças infectadas por verminoses, especialmente moradoras da cidade de Taboão da Serra, na Região Metropolitana de São Paulo. Por meio da sensibilização de outros alunos para esse trabalho, o grupo tem feito um trabalho de prevenção à verminose com crianças até 10 anos, orientando suas famílias para a melhoria e os cuidados com as condições sanitárias e higiênicas, o que contribui para a qualidade de vida dos moradores daquelas comunidades.

Thiago Maia Munhoz
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Desenvolvimento de tecnologia assistiva de baixo custo
Idade: 26
Site: http://www.gace.org.br

A iniciativa visa o desenvolvimento de tecnologia assistiva de baixo custo para crianças deficientes, pertencentes a famílias de baixa renda, chegando à produção e doação de equipamentos, tais como cadeiras de rodas e andadores especiais. Thiago, juntamente com outros jovens, fundou uma ONG chamada GACE – Grupo de Assistência Tecnológica à Criança Especial, que já tem o reconhecimento como OSCIP, e que estabeleceu uma parceria com a Empresa Junior da FEI – Faculdade de Engenharia Industrial para colaboração, na área de engenharia mecânica e de produção, no desenvolvimento e execução dos equipamentos. A organização já desenvolveu cinco projetos diferentes e beneficiou 16 crianças nesse processo. Apesar desse atendimento às crianças, o GACE tem como objetivo maior a transferência de tecnologia assistiva, por meio de manuais a instituições, universidades e serviços públicos que prestam assistência a esse público.

Toni Carlos
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Hip-Hop a lápis
Idade: 29
Site: http://www.vermelho.org.br

Hip-Hop a Lápis é uma publicação, que registra histórias e experiências de vida de jovens, moradores de áreas de risco e expostos a situações de vulnerabilidade social. A partir da identificação da juventude com a cultura hip-hop e tendo essa publicação como referência, incentiva-se a produção literária de outros jovens à produção literária e troca de produções por meio da internet e outras formas de comunicação e expressão. O projeto se desenvolve com a ONG Nação Hip-Hop Brasil e já recebeu o Prêmio Escola Viva 2007, do Ministério da Cultura, Prêmio Cooperifa 2005/2006/2007 e foi finalista no Prêmio Hutuz 2005 e 2007. Além dos jovens de 11 a 29 anos, moradores dos cinturões nos entornos dos centros urbanos, o projeto visa também envolver o público de estudantes universitários e educadores.

Wendy Palo Negrisolli
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Instituto Cultural Janela Aberta
Idade: 27

Wendy foi uma das idealizadoras do Instituto Cultural Janela Aberta, na cidade de São Carlos – SP. O surgimento do Instituto ocorreu mediante a necessidade dos artistas de possuírem espaço físico, infra-estrutura, apoio técnico e promocional para realizarem apresentações e exposições de suas produções culturais. O Janela Aberta também funciona como uma incubadora de arte, possuindo atualmente sete grupos em desenvolvimento nas áreas de dança, teatro, música, arte-educação, circo, educação ambiental; além de cadastrar os artistas e estabelecer entre eles uma rede, conectada aos grupos de apoiadores da arte e a iniciativa privada.

79a57bdd48c0058da643d8710ea79da3JJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJ