2011

Allan de Jesus Teixeira
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Cortinas Abertas
Idade: 20
Site: http://www.ciaquartumcrescente.com.br/espacodeartes
Desde 2001, Allan participa das atividades artísticas realizadas pela Cia Quartum Crescente. A partir de 2007, começou a participar da organização como aprendiz e logo teve a oportunidade de contribuir para a criação do projeto Cortinas Abertas. Este projeto já foi selecionado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente e recebeu recursos da PETROBRAS através do Fundo da Infância e Adolescência durante os anos de 2008 e 2009. O Projeto Cortinas Abertas tem por objetivo promover o bem-estar e o desenvolvimento de crianças, adolescentes e suas famílias em situação de risco pessoal e social por meio da educação complementar, garantindo iniciativas artísticas e encontros periódicos para que as mesmas sejam acolhidas da situação de vulnerabilidade e tenham reforçados os laços de convivência com suas famílias. O projeto reafirma as deliberações da Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente do município, especialmente no que se refere ao eixo de participação de crianças e adolescentes em espaços de construção de cidadania, pois visa contribuir na ampliação, qualificação e fortalecimento das ações culturais, lúdicas e sociais. Atualmente, o projeto é realizado com recursos próprios da Cia e foi uma das iniciativas reconhecidas pelo Ministério da Cultura, por meio do Prêmio Pontinho de Cultura.

Anderson Benelli da Silva
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Rua D’Arte
Idade: 29
Site: http://www.projetoruadarte.blogspot.com
Como parte do Coletivo Fora de Frequência, Anderson foi o criador do projeto Rua D’Arte, oficinas gratuitas de Grafite, para adolescentes e jovens, desenvolvidas no distrito do Jd. Ângela, região sul da cidade de São Paulo. Este projeto agrega um evento de abertura, comemoração e fomento da cultura Hip Hop e seus elementos (DJ, MC, RAP, Break, Grafite e Conhecimento), atividades artísticas com intervenções urbanas e saídas culturais. O objetivo é valorizar o contexto sociocultural dos jovens e as manifestações artísticas mais significativas, além de estimular neles a reflexão crítica, a conscientização e a construção da autonomia. Patrocinado pelo Programa VAI, em 2011, o Rua D’Arte é um projeto de Educação Popular que busca instigar leituras e reflexões de mundo para a formação de novos agentes sociais, artistas e produtores culturais locais, a fim de propiciar o acesso de todos à cultura e demais direitos sociais. Neste sentido, o propósito do projeto é atuar em regiões com população em situação de vulnerabilidade social, nas quais historicamente o investimento público em bens culturais é muito baixo ou inexistente.

Arthur Victor do Carmo
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Click, um olhar curioso sobre o mundo
Idade: 18
Site: http://www.clickumolhar.blogspot.com

A vontade de fazer alguma coisa para mudar a realidade ao seu redor sempre foi grande e um meio que Arthur viu para conseguir fazer isso foi reunir mais jovens que compartilhavam desse mesmo sonho. A partir de sua formação e de seus objetivos profissionais, Arthur, junto de Evelyn Kazan e Edson Caldas, idealizaram o “Click, Um Olhar Curioso sobre o Mundo”, projeto de educomunicação que propõe oficinas que desenvolvam habilidades comunicativas em diferentes mídias (jornal, rádio e blog) e possibilita uma análise crítica da realidade. Juntando o poder de mobilização dos veículos de comunicação e o ideal de descentralização da informação, esse projeto visa a dar voz aos jovens, fazendo valer o direito à livre expressão. Assim, ao mesmo tempo em que promove a autonomia de cada um, contribui também para a formação de cidadãos participativos, que se relacionam e se fortalecem em uma comunicação horizontal. Atualmente, o resultado deste trabalho é veiculado em um jornal impresso, o “Pirituba Acontece”, um programa de rádio semanal, homônimo, e uma página na internet.

Bruna de Farias Bandeira
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Associação Meninos do Colorado Futebol
Idade: 29
Moradora do bairro Rio Pequeno na zona a Oeste de São Paulo, Bruna Bandeira conheceu Magno Augusto e Douglas Monteiro, professores e parceiros de um maravilhoso trabalho desenvolvido na comunidade Favela do Sapé, no Butantã: o Projeto Associação Meninos do Colorado Futebol e Cultura. O Projeto nasceu em 16 de outubro de 2007 e tem como proposta socioeducativa resgatar jovens e crianças da situação de vulnerabilidade social em que hoje se encontram. Por meio de atividades esportivas e oficinas culturais, realiza treinos de futebol semanais com 120 crianças e jovens, entre 7 e 17 anos, além de aulas de capoeira e percussão. Um dos eixos importantes do Projeto se expressa pelo lema ”bom na escola, bom de bola”, pois exige que cada atleta esteja matriculado e frequente regularmente a educação formal. Dentro dos treinos, eles aprendem a importância de estar integrado e ser importante para a construção e fortalecimento de um grupo. Além das regras do esporte, convivem com pontualidade e cumplicidade, educação ambiental, higiene pessoal, orientação profissional e sexual, dentre outros temas. Aliado ao desenvolvimento dessas dimensões, o desempenho escolar contribui para o aperfeiçoamento e conquista do sonho de cada um, de forma próspera e saudável.

Carlos Eduardo Fagundes Maia
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Rádio Konquix
Idade: 27
Morador de São Mateus, região Leste de São Paulo, Eduardo Maia é conhecido artisticamente como Toroká, apelido que ganhou de seus irmãos da rua quando tinha apenas 7 anos de idade. Hoje, aos 27 anos, é músico, empreendedor, gestor de projetos socioculturais, arte-educador nas áreas de capoeira ritmo e poesia (rap-Hip-Hop) e comunicação comunitária em web radio 2.0. Enquanto proponente, principal idealizador e mantenedor do projeto Rádio Konquix, decidiu fundá-lo com o intuito de criar um canal de divulgação não só do seu trabalho musical, mas de grupos musicais da cena independente, que não têm acesso a grandes veículos de comunicação para divulgar seus trabalhos. A Rádio Konquix é um projeto de emissora de radiodifusão comunitária, que ganha o nome de Konquix por sinônimo de um bairro cujo nome é Jardim da Conquista – Rádio Konquix. Os principais objetivos do Projeto são disseminar conceitos, técnicas e a tecnologia da Comunicação Comunitária, por meio da arte-educação e da produção cultural local em cadeia produtiva e sustentável, fomentando a criação de emprego e renda.

Gustavo Guimarães Gonçalves
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Cia. Catraca do Riso de Circo e Teatro
Idade: 21
Site: http://www.catracadoriso.wordpress.com

Gustavo começou a fazer teatro com 13 anos na Cia. Paidéia de teatro jovem e fora dos espaços artísticos sempre sentiu uma grande carência à valorização de opiniões e debates entre jovens. Por isso criou, junto com amigos de teatro e de outras áreas artísticas, a Cia. Catraca Urbana, hoje nomeada Cia. Catraca do Riso, que trabalha com a máscara do palhaço e máscaras expressivas como “Norte” de trabalho. A ideia é que o humor fomente reflexões e que aquele cidadão aja como um ser atuante e não acomodado. O projeto Cia. Catraca do Riso consiste no oferecimento da prática teatral, ocupa espaços públicos (CEUs e Casas de Cultura) e insiste na formação de público em parte da periferia de São Paulo, resgate da memória histórica-cultural e a possibilidade de fazer um teatro mais democrático, que atinja e conquiste mais pessoas. Em 2011, o projeto foi contemplado pelo Edital do Programa “Vai” da prefeitura de São Paulo – para resgatar a importante figura que foi Paulo Eiró, podendo assim dialogar com alunos e professores de escolas públicas, Além de apresentar a peça “Eiró – a vida entre as obras”, exibiu o documentário “Diga-me Paulo Eiró”. A Catraca, nesse caso, é um lugar de livre acesso para todos.

Igor Macedo Tomaz de Oliveira
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Praça do Samba
Idade: 23
Site: http://www.kolombolo.org.br/blog

A Praça do Samba é um evento mensal, com entrada gratuita ao público, realizado na Vila Madalena, pela OSCIP Kolombolo Diá Piratininga, desde abril de 2007. Todo último domingo do mês, um mestre do samba e clássico da música paulista se apresenta como homenageado. Na Ala de Compositores, já passaram pela Praça: Osvaldinho da Cuíca, Toniquinho Batuqueiro, Seu Carlão do Peruche, Velha Guarda da Rosas de Ouro, Mestre Brasília, dentre outros. Igor Oliveira é co-fundador da Praça do Samba junto com os outros membros da OSCIP e esteve à frente do projeto. Aos 15 anos, Igor já circulava pelas rodas de samba da comunidade do bairro da Vila Madalena. Daí veio sua afinidade com esse gênero musical, que mais tarde viria se concretizar nesse empreendimento social que mistura a paixão pela música, o reconhecimento e a difusão da história do samba paulista. O Projeto é frequentado por pessoas de diversas idades e formações culturais, de diferentes regiões da cidade, de outros estados e até mesmo de outros países. Além de difundir, estimular e reconhecer a produção artística de grandes mestres da cultura popular, o projeto pretende estabelecer conexões e reflexões sobre essas produções artísticas. Os eventos contam com a culinária tradicional da cultura popular que é especialmente preparada e servida pela “Associação Cultural Claridade Tias Baianas Paulistas”.

Lúcia Virginia Bastos Álvares
Rio de Janeiro – Programa Iam
Projeto: Brincadeira de Criança
Idade: 29
Site: http://www.ongtransformacao.org.br

Lúcia é estudante de graduação tecnológica em Gestão de Negócios-Processos Gerenciais, na Universidade Anhembi Morumbi. Quando tinha 24 anos, candidatou-se a voluntária para integrar uma equipe que desenvolveria e implantaria projetos sociais em países subdesenvolvidos no continente africano, por uma forte influência familiar e após concluir um curso de adaptações transculturais. Como cidadã do mundo, Lúcia participou da implantação e desenvolvimento de um projeto na área de educação na Província do Cabo, na África do Sul, pelo período de um ano, onde crianças estavam submetidas a situações de grande risco social, devido ao preconceito racial e alto índice de consumo de bebidas e drogas de seus pais. De volta ao Brasil, coordenou a implantação e desenvolvimento do projeto Brincadeira de Criança, na Comunidade Parada de Lucas, em Vigário Geral, no Rio Janeiro. O Projeto atende 77 crianças e tem como objetivo primordial identificar e diminuir o déficit de aprendizado, desenvolvendo a psicomotricidade das crianças na faixa etária de 06 a 15 anos por meio de atividades lúdicas e esportivas, orientadas nas áreas de Psicologia, Pedagogia e Educação Física. Essas atividades auxiliam na formação integral do ser humano, em suas relações consigo mesmo e com o mundo, visando ao seu desenvolvimento intelectual e à complementação à aprendizagem do ensino formal.

Luana Regina Cruz
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Aroeira Frutos da Música
Idade: 29
Site: http://www.aroeirafrutosdamusica.blogspot.com

Brasileira, produtora artística, organizadora de eventos culturais e líder comunitária, Luana adquiriu experiência através de trabalhos voluntários e na realização de shows musicais em centros culturais. Em 2004, teve seu primeiro trabalho independente ao assumir, juntamente com Everson Pessoa (integrante do Quinteto em Branco e Preto e maestro da Orquestra), a produção executiva e artística do projeto social e cultural denominado Orquestra Aroeira Frutos da Música.
O projeto envolve jovens de comunidades pobres da região de São Mateus, tendo como objetivo valorizar a cultura popular Brasileira e proporcionar enriquecimento e conhecimento cultural à população local, por meio da música e da consolidação artística instrumental. O trabalho nas oficinas conduz os alunos a um passeio pelo universo da música, promovendo e incentivando o contato com ritmos Brasileiros, para despertar o gosto e o interesse pela cultura popular. Conta com um corpo docente formado por 40 (quarenta) pessoas, entre profissionais e iniciantes. Os ensaios nas oficinas acontecem todos os domingos, conforme calendário do CEU São Rafael, no horário das 10h às 13h.

Luciano Frontelle de Paula Filho
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Lunos – Educomunicação
Idade: 21
Site: http://www.lunos.com.br

Aos 14 anos, Luciano Frontelle pensava em um mundo melhor. Já ocupava as tribunas secundaristas como líder do principal colégio público da cidade de Sorocaba. Do espaço escolar para o Conselho Municipal de Juventude foi um caminho direto, porém sem facilidades. Havia muito por construir em termos de contextualização de políticas públicas e conscientização de seus pares. Em 2009, então com 18 anos, aportava em Belém, no extremo norte Brasileiro, para interagir no Fórum Social Mundial. Até hoje é um dos mobilizadores nacionais do FSM. Com as caminhadas regionais das Conferências Públicas da Criança e do Adolescente, no mesmo ano, conheceu os comunicadores Luiz Carlos Paes Vieira e Rodrigo Calzzetta Freire. Estes acalentavam com todo zelo um projeto de Educomunicação, que em fevereiro de 2010, com a participação de Luciano, seria apresentado às comunidades de Iperó e Boituva (no entorno sorocabano) como Lunos.
Hoje, o Projeto já ganha os espaços públicos de sua região. São dezenas de crianças, da rede pública de educação, que semanalmente se valem das oficinas coordenadas por Luciano para construção da cidadania plena, por intermédio das ferramentas e suportes midiáticos. O sonho de um mundo melhor extrapola o cotidiano particular do jovem e, compartilhado, vai se tornando realidade.

Luiz Carlos Sendro Junior
São Paulo – Programa Iam
Projeto: CICAS – Centro Independente de Cultura Alternativa e Social
Idade: 28
Site: http://www.projetocicas.blogspot.com

Juninho Sendro, como é conhecido, deu os primeiros passos no caminho das artes por meio da música, como cantor e compositor de uma banda, em 2003, e posteriormente pela literatura, ao transformar suas composições em poesia.
Em 2006, ao conhecer o também escritor Humberto Fonseca, decidiram unir estilos musicais e outras expressões artísticas na construção de um espaço comum entre esses agentes, que diminuísse as diferenças e os interesses gerados pela relação capitalista. Em março de 2007, nasce então o CICAS – Centro Independente de Cultura Alternativa e Social, como fruto de um mutirão de jovens que promoveu a ocupação e revitalização independente de um Centro Comunitário, abandonado há anos, na comunidade do Jardim Julieta, zona norte da cidade de São Paulo. A partir de 2008, o local estava apto a realizar as atividades culturais e hoje o CICAS conta com: Estúdio Audiovisual, Biblioteca Comunitária, Espaço para Cinema, Atividades e Eventos Culturais e Ambientais, Almoço Comunitário e muito mais, além de incentivar a participação cidadã em Conselhos, Fóruns e Movimentos Regionais. Por essas atividades já recebeu reconhecimento de Programas da Secretaria da Cultura do Município de São Paulo e do Ministério da Cultura. O CICAS luta ainda pela regularização definitiva do espaço, cujo processo está em tramitação na Secretaria de Gestão do Município de São Paulo.

Luiz Fernando Correia Maia
Rio de Janeiro – Programa Iam
Projeto: Grupo de Teatro os Arteiros
Idade: 29
Em 2009, Luiz Fernando ou Fernando Barcellos como é conhecido, juntamente com o cineasta Rodrigo Felha, diretor do 5X Favela, e do ator Ricardo Fernandes, tiveram a ideia de montar um grupo de teatro com crianças. Fernando trabalha com teatro desde os 10 anos e sempre sentiu falta de ter um grupo de teatro de crianças, ainda mais em uma comunidade há anos abandonada, como a Cidade de Deus, no município do Rio de Janeiro. O Grupo de Teatro OS ARTEIROS é formado por 60 crianças com idades de 7 a 15 anos e tem o compromisso de multiplicar e manter vivo o sentimento, a delicadeza e o otimismo de criança, por meio da arte. O Projeto defende que o objetivo de um grupo teatral dentro de uma comunidade vá além da formação artística e alcance a constituição de um cidadão consciente e questionador. Todos os processos criativos desenvolvidos pelo grupo OS ARTEIROS são construídos a partir de improvisos e ideias elaboradas pelas próprias crianças, sempre com direcionamento de profissionais parceiros e apoiadores do projeto, de forma que as crianças se transformem em autores de seus próprios textos e histórias, roporcionando mudanças significativas na maneira de enxergarem o mundo e agirem nele.

Natali Conceição Santos
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Núcleo Teatral Filhos da Dita
Idade: 24
Site: http://www.filhosdadita.wordpress.com

Natali começou sua vivência artística em 2003, quando aos 16 anos participou da oficina de formação de atores, ministrada pelo grupo Pombas Urbanas sob a coordenação de Lino Rojas, na Oficina Cultural Oswald Andrade para a montagem do espetáculo “Largo da Matriz”. Em 2004, juntou-se ao grupo para realizar o projeto “Do Teatro a Comunidade, da Comunidade ao Teatro” na Cidade Tiradentes, bairro do extremo leste da capital. A partir daí, integrou as primeiras aulas de iniciação ao teatro, em um espaço revitalizado pelo grupo e nomeado de Centro Cultural Arte em Construção.
Desse processo de formação, nasce o Núcleo Teatral “Filhos da Dita”, composto por 9 jovens moradores do bairro que, juntamente com o Pombas Urbanas, realiza oficinas de fanzine e aulas de teatro para crianças e jovens do bairro. Para os “Filhos da Dita”, o Teatro se tornou um projeto de vida, pois acreditam no poder transformador da arte e do jovem, e na realização de projetos coletivos para a solução de problemas comuns.

Omar Haddad
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Sementes de Paz – Comércio justo de Alimentos Ecológicos
Idade: 27
Site: http://www.sementesdepaz.com.br

Omar Haddad e seu irmão Guillermo Haddad iniciaram o Sementes de Paz influenciados pela experiência de vida e trabalho de aproximadamente 8 anos que tiveram com educação popular e incubação de empreendimentos econômicos solidários e cooperativas. Omar, cientista social apaixonado pelos temas da Economia Solidária e Agricultura Ecológica, e Guillermo, educador popular, incubador de cooperativas e pesquisador sobre trabalho e renda, em 2008, resolveram iniciar um empreendimento para geração de renda e que causasse impactos positivos. Queriam trabalhar de forma autônoma, sustentável, onde a participação e acesso à informação fossem prioridades. Decidiram organizar uma cooperativa de consumo, após identificar uma carência no setor logístico e comercial, pensando em um empreendimento que realizasse o trabalho de forma diferenciada dos atravessadores comuns.Surge então o Sementes de Paz, que agrega valor à cadeia de produção, distribuição e consumo, atua como um elo entre consumidor e produtor, e estimula a aproximação dos atores, mantendo as informações totalmente transparentes para todos os envolvidos. Trata-se de um comércio justo de alimentos e produtos ecológicos e um negócio inclusivo que promove o desenvolvimento sustentável, a produção sustentável e o comércio justo.

Pedro Augusto Auache Pereira
São Paulo – Programa Iam
Projeto: NRDC Família CCA
Idade: 19
Roque Cortes Pereira era um treinador de Karatê de atletas de alta performance. Pedro Augusto Auache Pereira, seu filho, sempre desejou dar aulas com seu pai. A família sonhou em um dia poder dar aulas para crianças de comunidades pobres e seus familiares, aplicando a disciplina do karatê em suas vidas. Rotaryanos que eram, resolveram criar um NRDC – Núcleo Rotary de Desenvolvimento Comunitário, junto ao seu Clube, O Rotary Clube de São Paulo Campos Elíseos e iniciaram o projeto Família CCA, serviço de sociabilização e empreendedorismo, através do qual proporcionariam melhor qualidade de vida tanto para as crianças atendidas, quanto para suas famílias. Por meio de colaboradores e voluntariado e, no espírito de “compromisso e bem-fazer”, disponibilizaram parte do seu tempo ao bem do próximo. O Projeto atende crianças e adolescentes, promovendo atividades físicas como o karatê e oficina em manufatura de artesanatos para seus familiares. Um dos objetivos é gerar oportunidade de renda a partir do artesanato, onde adultos aprendem como fazer peças práticas e de baixo custo, e as crianças a terem disposição física, disciplina, auto-controle e sociabilização.

Rafael Henrique Siqueira Rodrigues
São Paulo – Programa Iam
Projeto: S.O.S. – Sistemas Organizados para Sustentabilidade
Idade: 28
Site: http://www.sosustentabilidade.com.br

Rafael Henrique é técnico em eletrônica, engenheiro eletricista e designer em sustentabilidade. Ainda na faculdade, começou a estudar profundamente o tema sustentabilidade e encontrou na cadeia de resíduos sólidos uma grande oportunidade de aplicação destes conceitos, nos quais tanto acredita. Idealizou então a ONG S.O.S. – Sistemas Organizados para a Sustentabilidade, que se dedica a aumentar a eficiência dos processos operacionais e administrativos das centrais de triagem de material reciclável. A metodologia por ele idealizada abrange de maneira holística toda a cadeia produtiva, desde a educação ambiental, passando pela coleta e métodos de triagem mais eficientes, chegando finalmente à comercialização do material que, após passar por todo este processo, passa a ser fornecido em maior escala e com muito mais qualidade. Além da preocupação com os recursos naturais através da destinação do material para a reciclagem, a ONG proporciona a inclusão de pessoas em condições de vulnerabilidade social, gerando emprego com renda justa e digna.

Renato Freitas Lima
São Paulo – Programa Iam
Projeto: ABSW – Associação Brasileira da Síndrome de Williams
Idade: 29
Site: http://www.swBrasil.org.br

Renato Lima conheceu o terceiro setor, quando cursou Marketing da Universidade Anhembi Morumbi. Durante o período de aprendizado, na matéria de Marketing e Serviços Sociais, percebeu uma oportunidade de aplicar o conteúdo de marketing de negócios em instituições sem fins lucrativos e organizações não governamentais. Em 2010, conheceu inesperadamente a presidente da ABSW – Associação Brasileira da Síndrome de Williams. Numa conversa, identificou uma grande oportunidade de aplicar os conhecimentos obtidos na universidade, de forma a ajudar a ABSW no planejamento de estratégias para obtenção de novas parcerias e captação de recursos. A ABSW é constituída por pessoas com Síndrome de Williams, familiares, amigos e voluntários e é mantida com recursos dos próprios envolvidos. Visa ao bem-estar das pessoas com essa síndrome, contribuindo na elaboração de políticas públicas e sociais, a fim de defender e garantir os direitos e deveres da pessoa com deficiência.

Ricardo Thaler Beck
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Cadico Minhocas
Idade: 21
Site: http://www.cadicominhocas.blogspot.com
Ricardo Thaler é permacultor, ou seja, tem uma filosofia de vida voltada para a sustentabilidade real. Incomodado com o descarte inadequado de resíduos orgânicos e com os altos preços de mercado do sistema para tratamento, inovou e adaptou a tecnologia de tratamento a baldes que são descartados, reutilizando esse material e criando a rede Cadico Minhocas de minhocários urbanos. A Cadico Minhocas busca disseminar práticas sustentáveis da permacultura, com foco principal no tratamento de resíduos alimentares (como cascas, talos e demais sobras) dentro de casa, por meio da facilitação de serviços ecossistêmicos de microrganismos e minhocas. Por meio de uma estrutura feita totalmente de material reutilizado (encontrado no lixo), é possível armazenar e tratar resíduo com baixo custo. Por meio desse processo, Ricardo verificou que o tratamento de resíduos orgânicos em casa corresponde, em média, à redução de 50% do volume de lixo residencial enviado para um aterro. O sistema criado por ele não tem cheiro ruim, não atrai vetores, pode ser feito em um apartamento e seu produto final é rico em propriedades para adubo.

Shirley Andrade Fausto
São Paulo – Programa Iam
Projeto: Suicídio Urbano
Idade: 18
Shirley é uma jovem moradora de Guaianases que sempre se preocupou com as questões sociais de seu bairro. Em determinada ocasião, junto com um grupo de amigos, começou a se questionar sobre “O que é espaço público?”, “O que é cultura?”, “Para ser considerada uma peça, um musical tem que ser no centro da cidade?”, “O que revela a relação dos moradores com os espaços públicos e equipamentos culturais do bairro?”. Esses questionamentos deixou o grupo inquieto, fazendo-os pensar cada vez mais em tais relações. Surgiu então o “Suicídio Urbano”, que tem por finalidade reviver os espaços públicos com arte e se apropriar deles, na busca de mobilizar a comunidade sobre as questões do bairro. Além da limpeza, apropriação e revitalização do local, o Suicídio Urbano cede o espaço para intervenções de artistas do bairro, tais como apresentações teatrais, de dança e oficinas de grafite, mobilizando e mostrando a todos os moradores do bairro a importância da manutenção e utilização contínua do espaço. Somente em 2010, o Projeto beneficiou cerca de dez mil pessoas dos bairros de Guaianases, Lajeado e Jardim Moreno.

Wagner Sant’ana Barreto
São Paulo – Programa Iam
Projeto: D’Arte À Arte – E Verás o Belo Nascer
Idade: 22
Wagner Sant’ana Barreto conheceu o teatro aos 14 anos de idade participando de Oficinas Culturais em Guarulhos, sua município natal. Sempre procurou o conhecimento na arte, por meio de cursos técnicos e participando de alguns grupos de desenvolvimento de trabalhos voluntários, como arte-educador. Pensando em contribuir para a ampliação de atividades como as oficinas de teatro, que ocorrem na região da Grande São Paulo, teve a ideia de criar o projeto D’ARTE A ARTE – e Verás o belo nascer. Trata-se de um Curso/Oficina de teatro com o objetivo pedagógico de contribuir para o desenvolvimento de crianças, jovens e adultos, contribuindo para formação de pessoas dinâmicas, conscientes, que acreditam em seus potenciais e respeitam a vida e a diversidade. O projeto D’Arte à Arte é desenvolvido em parceria com o CIC – Centro de Integração da Cidadania, órgao da Secretaria de Justiça do Estado de São Paulo, e com pessoas que se dedicam voluntariamente, contribuindo com formações específicas.

55c1f329816df8b4f829d7dba1ee638e+++++++++